Notícias
Fiéis dizem Sim à Vida em ato ecumênico


27/09/2010 - Folha de Pernambuco | Grande Recife



Milhares de jovens protestaram ontem pela manhã, no bairro de Boa Viagem, contra o aborto

Júlia Veras

Estima-se que cerca de 50 mil pessoas tenham participado da caminhada
Em sua 4ª edição, a Campanha Sim à Vida reuniu ontem, de acordo com estimativa da organização, 50 mil pessoas para realizar um ato contra o aborto. Este ano, a ação arrebanhou um público bem maior do que nas edições passadas ao tornar a campanha um ato ecumênico. Antes restrito às 100 paróquias da Arquidiocese de Olinda e Recife, o evento de reuniu na avenida Boa Viagem representantes de várias religiões em um domingo de sol em que dança e música ajudaram a fazer dos jovens parte expressiva da população que participou do ato.

Por volta das 8h, o movimento de fiéis já era grande em toda a extensão da avenida Boa Viagem. O percurso começou na frente ao edifício Castelinho e seguiu até o 2º Jardim de Boa Viagem, acompanhado de cinco trios elétricos com diversos artistas cristãos. Muitos integrantes realizaram uma panfletagem contra o aborto aos banhistas que aproveitaram o dia para curtir a orla de Boa Viagem.

A determinação de tornar o evento voltado para todas as religiões do arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, foi aprovada por vários segmentos religiosos. Em uma atitude que agradou a muitos fiéis, o arcebispo caminhou boa parte do percurso no chão, ao lado do povo. Ele comentou que via a marcha como um grito profético pela vida. “Temos que proteger a vida em todas as suas formas sobre todas as coisas. Hoje, o que vemos é a violência de todas as formas. As crianças têm que ter assegurado o seu direito à vida desde a mais tenra idade. Precisamos pensar que o nosso direito termina onde começa o do outro”.

Os cinco trios elétricos atraíram milhares de adolescentes que não paravam um minuto de pular. Frases como “Todo o mundo mostrando que é louco por Jesus! Levanta a mãozinha em forma de coração e sai do chão” levava a multidão à “loucura”. Uma das mais animadas nas proximidades do trio de música eletrônica, Emanuela Fábia de Lima, 14 anos, disse que a causa era muito significante para ela. Ela acordou às 6h da manhã para seguir de ônibus fretado para ir da paróquia de Nossa Senhora do Bom Conselho, no Cabo de Santo Agostinho “Não se pode matar uma pessoa dessa forma. Queremos chamar a atenção dos jovens para essa causa”.

Outras Notícias: