Artigos
Misérias Humanas – A alienação e a inversão de valores


Márcio Borba

Misérias Humanas – A alienação e a inversão de valores-

Apocalipse – Prólogo e saudação-

Revelação de Jesus Cristo, que lhe foi confiada por Deus para manifestar aos seus servos o que deve acontecer em breve. Ele, por sua vez, por intermédio de seu anjo, comunicou ao seu servo João, o qual atesta, como palavra de Deus, o testemunho de Jesus Cristo e tudo o que viu. Feliz o leitor e ouvintes se observar as coisas nelas escritas, porque o tempo esta próximo.

– Miguel e seus anjos prevalecem sobre o Dragão (demônio)- capitulo 12 versículo 12 – “Por isso alegrai-vos, ó céus, e todos que aí habitais. Mas, ó terra e mar, cuidado! Porque o demônio desceu para vós, cheio de grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta.”

“Não me assusta o ruído dos maus, mas o silêncio dos bons”. Martim Luther King.

Dedicamos pouca atenção, em função das tribulações desta vida, a assuntos que na realidade são talvez os mais importantes e os que realmente fazem a diferença e deixamos de combater a origem genética de todos os males que afligem os homens em suas tribulações.

Adotando comportamentos descompromissados com a realidade que nos envolve, atitude compreendida por Karl Max como o “estranhamento do homem”, ou seja, a alienação do ser em relação ao meio ambiente em que vive, como se fosse possível ser feliz sozinho, mesmo envolto em injustiças ou num mar de lama estamos colaborando para que as misérias humanas se enraízem entre nós.

As misérias políticas, sociais, morais e éticas, são conseqüências das mesmas matrizes: a ação do mal e a nossa alienação ou covardia diante dessas ações.

As conseqüências diretas dessas misérias são, dentre outras, o crescimento da corrupção política, das injustiças sócias, o esgarçamento moral da sociedade, doutrinariamente sustentadas pelo hedonismo, individualismo e materialismo, pavimentados pela filosofia laicista.

Via de regra a sociedade esboça alguns arroubos de indignação contra essas misérias, porém, rapidamente, volta aos assuntos do dia-a-dia.. É como se num segundo tudo parecesse estar acontecendo na Tanzânia do Brasil. E afinal a Tanzânia do Brasil fica longe da minha casa, da minha família, fica longe de mim, portanto, afinal, estou “blindado” contra essas misérias.

Pura covardia cívica, religiosa e moral. Por que enfrentar as situações? , se posicionar sobre temas polêmicos? Fazer meu papel em carregar uma gota d’água para aplacar o fogo na floresta? Por que me indispor com pessoas e entidades?

Agimos como, por exemplo, os viventes da época de cristo que resolveram não se “expor” ao poder devasso, corrupto, abominável, cruel e violento de Roma, à imoralidade e a intolerância religiosa da época ou mesmo a força dos formadores de opinião, manipuladores da verdade a serviço do sistema.

O resultado dessa omissão foi a crucificação de Cristo no intuito de enterrar suas idéias de santidade, igualdade e tolerância.

De certa forma, continuamos todo dia a crucificar mais um pouquinho a cada dia o nosso Senhor e nosso Deus. Com a mesma covardia daquela época.

Pode parecer exagero, mas não é.

Os defensores dos princípios do hedonismo, individualismo e materialismo, base conceitual da inversão de valores, geralmente são os tutores das mensagens alienantes como: cada um faz o que quer, eu não tenho nada a ver com isso, é proibido proibir, o mundo é assim mesmo ou ainda crio meus filhos para o mundo e outras sandices do gênero.

Os seguidores dessas filosofias perniciosas sustentam o “status quo” votando nos mesmos, batendo palma para os que levam vantagem em tudo e fazem qualquer coisa por dinheiro e defendendo, como se fosse alguma evolução, o estado laico, ou seja, a retirada completa de Deus e seus mandamentos das leis que regem a sociedade.

A ética Cristã, baseada nos ensinamentos de Cristo e mesmo a ética Secular ou Filosófica, baseada nos costumes do povo, são brutalmente violadas pela tentativa de estabelecimento de uma nova e apocalíptica ética, a ética induzida, que vem a ser a ética elaborada e construída pelos formadores de opinião, hedonistas, individualistas e materialistas, valendo-se do poder devastador da comunicação hoje, que de forma criminosa deixa de expressar os costumes, crenças e moral de um povo para induzi-lo a adotar esta nova ética num sistema retroalimentado.

Ética Induzida – Costume do Povo – Ética Secular que passa a validar a ética Induzida.

Neste descontexto social presenciamos as conseqüências nefastas dessa estratégia acompanhando os filhos e filhas desta geração serem arrebatados pelas drogas, violência, aborto, adultério, homossexualismo, pedofilia e prostituição para alegria dos anjos do mal, conforme previsto, no texto do apocalipse citado no inicio deste texto..

Hoje convivemos com movimentos em defesa do consumo de drogas, da pratica do homossexualismo, dos direitos especiais dos criminosos de menor idade, do reconhecimento da prostituição como profissão regulamentada, do aborto e até a banalização da pedofilia.

O homem é fruto do meio em que vive e deve ter a coragem de procurar se envolver e influir na formação desta sociedade, de acordo com os seus princípios morais, éticos e religiosos e exigir tolerância com suas opiniões mesmo que contrarie minorias vociferantes e com objetivos impositivos, falsos, inconfessáveis e baseados numa lógica humana e imperfeita.

Com esta Ética Induzida querem nos obrigar a conviver com toda sorte de injustiças e imundícies em nome da falsa premissa “é proibido proibir”, que aliado a praga dos falsos conhecedores da personalidade humana que vomitam conceitos ineficazes e transformam punição em prêmio, o mal em bem e vice – versa, pretendem construir a ditadura das minorias. Precisamos nos posicionar sem ódio e sem medo.

O legitimo e correto interesse coletivo esta acima dos inconfessáveis interesses individuais, na política, na vida cotidiana e na formação moral da sociedade.

A lenta e gradual inserção das misérias humanas no nosso cotidiano nos lembra a teoria do sapo: se puser numa panela quente ele salta, mas se for esquentando devagarzinho ele fica lá parado e quando perceber.... morreu.

MARCIO BORBA
Cristão Católico

Arquivo para download: Miserias Humanas Site.doc

Outros Artigos:


O feto não é uma coisa
Aborto: Contra ou a favor?
O Papel de Maria na história da salvação
Bento XVI e o ateísmo
Diálogo com um Filósofo Ateu
Aborto uma mensagem de reflexão
Aborto: Direito ou Crime?
Jesus e os abortistas
A PROPÓSITO DE UMA EXCOMUNHÃO
O momento do nascimento de um filho é único
Recife: A pedagogia de Jesus diante dos antigos e novos fariseus
O Desafio de ser Mãe
Pacto de São José da Costa Rica: uma arma poderosíssima
O VINHO E A ÀGUA.
Aborto: questão de saúde pública
Recife Sexual. Outro grande erro.
Você é a favor da discriminação aos homossexuais?”
Sereis como deuses...
Grupo discute aborto e temas contra a vida
Carta de um bebê
Semana Nacional da Vida e Dia do Nascituro
Controle populacional e homossexualismo
Universidade Mackenzie deveria parar de distribuir Bíblias?
Governo de Obama pisa na consciência dos cidadãos
Dupla gay Devassidão e Mentira ditam as ordens na imprensa
O MOVIMENTO DA SERPENTE - Diário de Pernambuco publica artigo de autoria do nosso coordenador Marcio Borba. O texto trata das armadilhas do homossexualismo.